terça-feira, 31 de maio de 2011

Fique sabendo

Deputado cristão prega sobre os pedidos de legalização da Maconha: “Maconha é o jardim de infância do crack”
Muitos participaram da Marcha da Liberdade e da Maconha realizada em diversos estados do Brasil neste fim de semana, que teve inicialmente a intenção de promover a legalização da maconha, sob o lema da liberdade de expressão. É o povo brasileiro consciente da realidade das drogas no Brasil? O que pensam os Cristãos?

O fundador do Centro Terapêutico Vida, em Blumenau e Balneário Camboriú, em Florianópolis, Ismael dos Santos (DEM), explicou o porquê de não se legalizar a maconha no Brasil.
Tentando proibir a Marcha da Maconha que ocorreria no sábado, em Florianópolis, Ismael que é deputado estadual em Santa Catarina disse que “não se pode confundir o uso do espaço público para fazer apologia ao consumo de drogas, com direito a liberdade de expressão.”
Segundo ele, a marcha é em defesa da droga que provoca efeitos psíquicos agudos evidentes, com predominância de delírios e alucinações, e já foi proibida em diversos estados.
Em uma entrevista à Notícias do Dia, ele disse sobre os manifestantes que, “quando evocam a liberdade de expressão, eles encobrem a real finalidade da marcha, que é disseminar e fazer apologia da droga.”
Quando perguntado se o consumo da maconha empurra o usuário para outras drogas, ele confirmou dizendo “temos visto que a cada 10 internos, sete se envolvem no mundo de drogas pesadas. Para mim, a maconha é o jardim de infância do crack.”
Ele não vê incoerência em ir contra a marcha da maconha como liberdade de expressão, sendo filiado à um partido político que é contra a interferência do Estado na vida do cidadão porque, “essa liberdade não pode vir em detrimento da saúde e segurança da sociedade.”
Na opinião do deputado, que é ligado à Assembléia de Deus, a proposta de descriminalização da maconha representa uma “tragédia.” Ele cita o caso de Amsterdã, na Holanda, em que segundo ele, o centro da cidade, onde era permitido consumir drogas acabou virando uma favela.
Para concluir ele disse que o argumento de que a liberação da maconha vai acabar com o tráfico não é válida, “Os traficantes vão inventar outra droga. Está ai a nova droga, oxi, mais devastadora que o crack.”
No estado de Santa Catarina, ele apresentou um requerimento para a criação da Comissão Parlamentar de Combate às Drogas. Segundo ele, “apenas com o conhecimento do problema será possível uma ação estatal eficiente, que produza resultados capazes de evitar que mais famílias sejam destruídas.”
“Chegou a hora do estado tratar do problema de forma séria, investindo com eficiência. A luta contra as drogas precisa ser prioridade na agenda estatal,” declarou o parlamentar.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Fique sabendo

Ricardo Gondim: Pastor, Pregador, Pensador, ou Herege?


Ricardo Gondim, depois de ser convidado para parar de escrever na revista Ultimato por defender a união civil homossexual, entre outras posições, escreveu uma intenção de explicar que não é um herege, ou apóstata, em seu blog.
“Faltam-me argumentos. Como explicar que não perdi a fé, que não apostatei, que não estou na ladeira do inferno e que não sou um Belzebu?” escreveu o pastor da Igreja Betesda de São Paulo.
“Tornei-me alvo de todos os crivos. Depois de devidamente rotulado, sinto-me dissecado, espiritual, moral e psicanaliticamente.”
Isso ocorreu depois que Gondim deu uma entrevista à Carta Capital em que abertamente declarou ser favorável à união civil homossexual, entre outras coisas.
O reverendo Elben Lenz Cesar, um dos responsáveis pela Revista Ultimato disse a ele não se sentir confortável com sua posição e acrescentou que também discordava com a posição de Gondim de que “Deus não está no controle,” questionando se Deus haveria de permitir os desastres como por exemplo, o terremoto e tsunami do Japão se ele estivesse realmente no controle.
“Amor e controle, se contradizem.”
Gondim confessou que não consegue se encaixar na “doutrina da providência” do calvinismo, citando outras tragédias também como a do Realegngo, Ruanda e Auschwitz.
Apesar de achar que ele deve explicações, Gondim afirmou não voltar atrás em suas posições: “permanecerei altivo em minhas colocações.” Mas antes ele acha que deve dar satisfações à sua própria consciência. “Devo trancar a porta do banheiro e, sozinho, olhar o que me espreita de dentro do espelho, e perguntar: ‘Aonde você quer chegar, cara?’”
O pastor Eros Pasquini, pastor da Igreja Batista Bereiana, em uma carta aberta sobre algumas de suas posições de Ricardo Gondim com relação ao controle de Deus, sugeriu muitas passagens da Bíblia que tratam da onipotência, e soberania de Deus que Gondim deveria ler. E parando-se para defender a doutrina diante das posições controversas de Gondim, ele urgiu aos Cristãos a não se calarem frente ao surgimento do que ele chama de neo-ortodoxia.
Ricardo alegou que não levanta a bandeira homossexual. “Ela não é minha, eu não sou homossexual.”Mas que ele defende os direitos das pessoas, sejam elas ateus, religiosos, ciganos ou deficientes. E acredita que faz isso porque “Jesus, o meu Senhor e salvador, o faria.”
O que outros Cristãos pensam disso? Muitos, os que se chamam “gondinianos” falam que ele é o “herege que a Igreja precisa,” justificando que ele é mais que um pregador, “ele é um pensador.”
“A Igreja precisa de homens como Ricardo Gondim, que não tem medo de dar a cara a tapa, que pregam uma verdade doída, mas real,” escreveu o autor do Blog Papo de Teólogo.
No mesmo blog outros comentaram que ele vai esvaziar a sua Igreja se continuar com essas posições.
“Se ele continuar com estas declarações a sua Igreja vai esvaziar,” disse Carlos Alberto em seu comentário.
Por último, Ricardo Gondim escreveu, um “hábil escritor” sugeriu que ele está em crise de fé. “Eu sei que ele confunde fé com a aceitação da doutrina calvinista,” respondeu ele.
O teólogo termina seus pensamentos afirmando que não voltar atrás em suas posições. “Deixo claro: não retrocederei, mesmo xingado. Não há como voltar; puxei um novelo de significados e sentidos e estou fascinado com os fios. Cada nova descoberta me leva para mais perto de mim, do meu próximo e de Deus. Agora vou até o fim.”
Fonte: The Christian Post

Fique sabendo


Minha consciência não está à serviço de Dilma Rousseff, afirma Magno Malta

Seu discurso trata sobre o polêmico kit gay e sobre a PL 122
Minha consciência não está à serviço de Dilma Rousseff, afirma Magno Malta
Foi divulgado na internet um vídeo de uma sessão do Senado do dia 24 de maio, terça-feira, onde o senador Magno Malta (PR-ES) fala sobre o “kit gay”, material que seria distribuído para escolas públicas e também sobre o Projeto de Lei 122/2006.
Em seu discurso ele reclama que os ministros Fernando Haddad (Educação) e Antonio Palocci (Casa Civil) se acham os “deuses do Olimpo” por não atenderem seus chamados para discutir esse tema.
Esse vídeo é sobre a fala do senador que virou matéria publicada pelo Gospel Prime no último dia 25.
                                                                            Assista:

Fonte: Gospel Prime

Isto te lembra alguém?



A verdadeira felicidade está na própria casa, entre as alegrias da família.
Léon Tolstoi

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Uma lição através da vida de João Marcos



Somente Lucas está comigo. Toma contigo Marcos e traze-o, pois me é util para o ministério. II Timóteo 4.4

João Marcos era filho de Maria, uma mulher rica e importante em Jerusalém (At. 12.12). Barnabé era seu primo (Cl. 4.10). Podemos observar em 1 Pe. 5.13 que Marcos foi amigo íntimo do Apóstolo Pedro. Teve o raro privilégio de acompanhar Paulo e Barnabé em sua primeira viajem missionária, mas os abandonou antes que o trabalho estivesse concluído.Devido a isso Paulo recusou-se a leva-lo na segunda viagem, de modo que Marcos acompanhou Barnabé em Chipre (At. 15.38-40). Cerca de doze anos depois, estava novamente com Paulo (Cl. 4.10; Fm. 24) e, pouco antes de Paulo ser executado, mandou chamar João Marcos ( Somente Lucas está comigo. Toma contigo Marcos e traze-o, pois me é util para o ministério. II Timóteo 4.4). "O que Deus quer nos dizer nesses dias com essa biografia de João Marcos é que a pessoa que erra não está condenada a uma vida inteira de inutilidade". Que lição linda Deus nos ensina! Aquele que um dia decepcionou Paulo, mais tarde lhe foi útil para o ministério. Entenda algo: Aquele que te decepcionou hoje poderá lhe ser útil amanhã. Não é uma questão de relacionamento por interesse, que por sinal é um modismo em nossos dias, mas um entendimento de que precisamos uns dos outros, uma compreensão de que devemos amar mesmo ainda tendo razões momentâneas para não amar.  
Bom, o que espero é que você possa ter entendido assim como eu entendi, nesta biografia de João Marcos, que melhor do que jogar para longe é  trazer para perto! Nunca é tarde! Se disponha a abraçar de novo como Paulo fez com João Marcos e como Cristo faz comigo e contigo todos os dias.
Fica uma pergunta para você: O que você precisa abraçar de novo ou então quem você precisa abraçar de novo?


Que Deus te abençoe rica e abundantemente!
Diácono Zito Adriano

Tudo depende da minha escolha



"Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia noite.
É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje.
Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a poluição.
Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício.
Posso reclamar sobre minha saúde ou dar graças por estar vivo.
Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido.
Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter trabalho.
Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus.
Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades. 
Se as coisas não saíram como planejei posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar.
O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser.
E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma.
Tudo depende só de mim."



Charles Chaplin


quarta-feira, 25 de maio de 2011

Liderança e gerenciamento: diferenças básicas * Por Selmi Aquino


A busca de líderes efetivos remonta aos primeiros relatos da história da humanidade. Na verdade, o esforço nesse sentido ainda continua nos dias de hoje; agora, em um mundo dominado por organizações governadas por complexas estruturas de gerenciamento. Hoje há um incômodo desafio apresentado por John Kotter, professor da Universidade Harvard, segundo o qual as instituições, em sua maior parte, são “supergerenciadas e sublideradas”.[1]
Como podemos saber quando uma organização está sendo liderada, em contraste a ser apenas gerenciada? Qual é a diferença existente entre as duas coisas? E, entre as duas atitudes, qual deve ser adotada pelo CEO ou administrador verdadeiramente guiado para o futuro?
Diferenças básicas
A diferença fundamental entre liderança e gerenciamento reside na qualidade dos relacionamentos em uma determinada organização. Gerenciamento implica o exercício de controle para conquistar obediência na execução das tarefas. Liderança está fundamentada sobre relacionamentos interdependentes que geram compromisso sincero. As duas coisas têm objetivo e foco semelhantes, mas se dirigem ao destino final através de caminhos diferentes. Para liderar, o CEO ou administrador deve evitar depender das estruturas de controle que estão disponíveis e são usuais na maior parte do cenário gerencial.
O conceito bíblico de mordomia é muito equivalente ao gerenciamento. Mordomia e gerenciamento envolvem responsabilidade conferida, e autoridade para controlar recursos humanos e materiais. Dessa forma, o mordomo é beneficiado com estruturas de gerenciamento apropriadas que lhe permitem o necessário controle sobre aquilo pelo que ele é responsável.
Eliezer, mordomo de Abraão, tinha a responsabilidade de gerenciar os negócios domésticos do seu senhor, e foi incumbido de tomar pesadas decisões, entre as quais foi incluída a busca de uma noiva para Isaque (Gênesis 24). Sua autoridade gerencial era limitada apenas por Abraão e as fronteiras que cercavam a casa do seu patrão.
Semelhantemente, no Novo Testamento também encontramos a figura do mordomo, ouoikonemos (Luc. 16:2 e 3; I Cor. 4:1 e 2; Tito 1:7; I Ped. 4:10), como sendo um gerente (nemo) da casa (oikos). Isto é, alguém que cuida ou gerencia a casa do seu patrão. “A palavra é usada para descrever a função de responsabilidade delegada, como nas parábolas do trabalhador e do servo infiel.” O conceito de gerenciamento assume um relacionamento transacional que permite aos que são gerenciados permutar seu tempo e habilidades por recompensa financeira ou de outro tipo. Gerentes são investidos de autoridade coercitiva, direcionada a conduzir eficientemente as operações da instituição. Esse relacionamento de troca é contratual, em sua natureza, e geralmente é limitado por prescrição de horas e descrição de trabalho formal.
A liderança pode, ou não, acontecer no contexto de um ambiente gerenciado; ou pode ocorrer muito facilmente no contexto de livre associação. Liderança não depende de estruturas coercitivas, e somente é vista dessa forma por causa do modo como o gerenciamento é conhecido.
O modelo relacional de liderança (distinto do modelo coercitivo) envolve pessoas livremente a ssociadas em um esforço comum. Além disso, tal relacionamento não é transacional, ou seja, nesse processo, não existe o elemento “dar para receber”. Ao contrário, existe uma ação comprometida e firme do grupo ou comunidade, para promover o incentivo ao envolvimento. Assim sendo, um administrador que faz a opção de liderar, em lugar de gerenciar, deve colocar-se acima das estruturas organizacionais que forçam a conformidade. Ele deve, ao contrário disso, estabelecer relacionamentos pessoais fundamentados no respeito, confiança e capacitação.
O aumento da importância das organizações foi acompanhado pelo aumento da importância dos líderes, o que se justifica na medida em que eles são diretamente responsáveis pela estratégia e objetivos a serem alcançados pela organização. Afinal, estamos na era do conhecimento e é do conhecimento que as pessoas possuem que as estratégias e objetivos da organização dependem.
[1]  J. Thomas Wren, The Leader’s Companion (Nova York: The Free Press, 1990), pág. 114.

terça-feira, 24 de maio de 2011

Falou tudo!


Professora Amanda Gurgel silencia Deputados em audiência pública.
Depoimento Resumindo o quadro da Educação no Brasil.
Educadora fala sobre condições precárias de trabalho no RN/BRASIL.
(10/05/2011). Parabéns Profª Amanda Gurgel falou tudo!

sábado, 21 de maio de 2011

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Será que agora você consegue entender?


Oi gente! É impossível ver esse vídeo e não se emocionar e até mesmo envergonhar-se de nossa natureza pecadora, concordam comigo?
Então deixe o seu comentário, dizendo o que você sentiu ao ver esse vídeo, para que outros possam se edificar com as palavras do seu coração. Abraços!

sábado, 7 de maio de 2011

Infidelidade dos homens X Fidelidade de Deus

Sendo assim, que importa se alguns desses judeus foram infiéis? A infidelidade deles conseguiria anular a fidelidade de Deus? Absolutamente não! Seja Deus verdadeiro, e todo homem mentiroso. Romanos 3.3-4a (Versão King James).

Existia em Roma uma Igreja de maioria gentios e uns poucos judeus. Porém embora os judeus fossem minoria naquela comunidade Cristã toda a atenção encontrava-se voltada para os judeus (seu comportamento e compromisso com Deus). Afinal ser judeu era um privilégio, o Apóstolo Paulo diz em Romanos 3.1-2: Que vantagem pode haver então, em ser judeu, ou que utilidade existe na circuncisão? Muita, em todos os sentidos! Primeiramente, porque aos judeus foram confiadas as palavras de Deus.
Mas o fato era  que alguns desses judeus encontravam-se vivendo de maneira infiel no seu relacionamento com Deus. Situação esta que veio a ocasionar na vida espiritual daqueles gentios uma queda de desempenho na fé o que poderíamos também chamar de desânimo espiritual. Ora o que podemos entender então a respeito deste desânimo espiritual que os gentios enfrentavam? Pode-se entender que a base da fé Cristã daqueles gentios encontrava-se fundamentada em homens (seus comportamentos, seus métodos, seus compromissos com Deus e suas vidas).
Algo interessante é que muitos ainda hoje encontram-se em situação semelhante aos dos gentios: vivendo um desânimo espiritual, uma queda na fé em função de voltarem suas atenções à homens, que por sinal são pecadores. 
Muito atual ainda está situação, pois em todos os lugares podemos encontrar pessoas que se dizem seguir a Deus porém os seus atos deixam a desejar causando naqueles que vivem um evangelho antropocêntrico ou seja um evangelho onde o homem é o centro das atenções o protagonista a referida queda na fé ou desânimo espiritual que por sinal pode levar a morte espiritual. Mas glória a Deus porque o Apóstolo Paulo pode discernir o que estava acontecendo naquela igreja de Roma - Romanos 3.3-4a: Sendo assim, que importa se alguns desses judeus foram infiéis? A infidelidade deles conseguiria anular a fidelidade de Deus? Absolutamente não! Seja Deus verdadeiro, e todo homem mentiroso. Mais tarde o Apóstolo Paulo  vai dizer algo semelhante também á Timóteo seu discípulo,em II Tim. 2.13: Mas se somos infiéis, Ele, entretanto, permanece fiel, pois não pode negar-se a si mesmo. 
Sabe o que o Apóstolo Paulo inspirado pelo Espírito Santo de Deus quiz dizer a aquela igreja de Roma e ainda quer dizer a mim e a você: 
E dái se o homem mentir para você? Deus traz a tona a verdade!
E daí se o homem lhe ofender? Deus lhe dá dupla honra!
E daí se o homem te acusa dia e noite? Deus ti inocenta pelo sangue de Cristo Jesus!
E daí se o homem é injusto contigo? Deus lhe trará justiça!
E daí se o homem lhe falta com o compromisso? Deus tem compromisso contigo!
E daí se o homem lhe decepcionou? Deus irá lhe surpreender!
Não depositemos a nossa fé em homens, mas depositemos a nossa fé em Cristo Jesus nosso Senhor e Salvador. Fazendo isto, quando o desânimo espiritual pensar em chegar nos encontrará inabaláveis (Salmos 125) !
Fiel é Deus, pelo qual fostes chamados à comunhão de seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor. (I Coríntios 1.9)

Mantenha os seus olhos fixos Nele, somente Nele!

Deus te abençõe rica e abundantemente!
Diácono Zito Adriano


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...